Brasília nasceu como uma cidade parque. O predomínio e a presença constante do verde, em generosos espaços públicos e livres, dá aos moradores do Plano Piloto a sensação de viver em um grande parque. Nas quadras do Setor de Habitações Individuais Geminadas Sul – SHIGS (conhecidas como 700 Sul), as casas são separadas por faixas verdes que tem de 15 metros a quase 30 metros de largura. É como se cada conjunto de casas tivesse um jardim coletivo próprio. Porém, na prática o que se vê recorrentemente é que moradores se apropriam de parte da área verde em frente ao seu terreno e ali fazem um jardim particular, plantam árvores, plantas e flores e muitas vezes até cercam a área, como se fosse uma extensão do seu lote, ou como comumente se diz: um puxadinho. Cuidam somente do seu jardim particular. Alguns chegam a ter 50m², ou seja, são maiores do que um apartamento.​​​​​​​
O projeto Puxadinho Verde procura investigar relações entre o público e o privado a partir do exemplo, singelo e ao mesmo tempo complexo, dos jardins das quadras 700 Sul em Brasília. A partir de uma amostra de 15 jardins privados, acaba por ser revelada uma dimensão subjetiva sobre o humano – como se comporta com o que é seu e com o que é de todos - representada pela figura do puxadinho, tão recorrente nas construções brasileiras. Este ato de apropriação privada do espaço público revela também traços da personalidade dos moradores, expressos nos tipos e na disposição das plantas e dos objetos escolhidos para comporem cada puxadinho verde.
Back to Top